quarta-feira, 27 de julho de 2011

Chanduca com símbolos







R$:62,00
contato: teiadalua@gmail.com

Bracelete de conchas



R$:20,00
contato: teiadalua@gmail.com

Chanduca da Lua

As chanducas são cachimbos  utilizado para acessar os antepassados, esta possui somente a pipa representando o feminino, diferente das demais chanducas. É usada para cerimônias de culto à Deusa-mãe ou quando as mulheres estão na lua (período menstrual). Formada do barro, faz referência a face da mãe Terra.






R$62,00
contato: teiadalua@hotmail.com

Jogo de Runas em semente






R$: 45,00
Contato:  teiadalua@gmail.com

terça-feira, 26 de julho de 2011

Imbolc, Candlemas e o emergir da Fé.








Imbolc é o terceiro sabbath da  roda do ano celta, ele compreende a luz já mais fortalecida,o Deus bebê nascido em Yule, agora já é um menino e o Sol parece lutar com suas forças contra o gélido inverno.
Sua data festiva está para o hemisfério sul em 01 de agosto, o mês mais negro do ano para cultura sulista, o frio de agosto mata, enlouquece , ceifa; mas ao mesmo tempo é dele que vem a esperança de que o verão retornará.
Imbolc, significa no leite por ser o tempo em que as cabras começavam a produzir alimento para os seus filhotes, como uma religião da terra o paganismo, a bruxaria, nada mais faz do que alinhar-se com esses Deuses antigos. Este festival acontece no  início do frio invernal, ainda assim os antigos se reuniam, orando para que o sol crescesse e voltasse a brilhar alto nos céus, compreendendo também uma atmosfera de fé , Candlemas ou Imbolc é um sabbath de iniciações. Pois é nele que se dá o verdadeiro despertar tanto espiritual quanto material, nele a natureza começa a dar seus primeiros sinais de vida , enquanto o coração dos homens reza pra que a terra sobreviva ao frio.


Este rito ocorre seis semanas após Yule marcando a  transformação da Deusa-mãe em uma Donzela cheia de energia e vida.
Uma das Deusas mais cultuadas neste festival é Brigit, por ter sua origem na Irlanda nas comemorações a esta Deusa tripla que rege a poesia, a metalúrgica e a cura . Imbolc acaba por tornar-se um sabbath de poesia e demonstração de devoção, Brigit incorpora a Noiva do Sol transformando o sabbat gelado em alegria e festa.A donzela desperta a terra, para que ela possa voltar a brotar novamente na primavera.


A egrégora deste sabath está voltada para o começo de novos planos, novos projetos , para iniciações do espírito, para a purificação sob a regência da face curandeira de brigit.


Cores: vermelho, laranja, branco.
Deuses: a Deusa, no seu aspecto de Donzela e de fertilizadora, e o Deus, no seu aspecto de  menino.
Ervas: angélica, benjoim, sálvia branca, calêndula, limão, manjericão, rosas, violeta, mirra, bálsamo, sangue-de-dragão, baunilha e flores vermelhas e amarelas.
Pedras: quartzo branco, citrino,pedra do sol, pérolas, coral, ágata de fogo, topázio. 



Fazendo Uma Boneca de Brigit (Brigit Doll)

Uma das Tradições de Imbolc é a Boneca de Brigit (Brigit Doll), feita de palha, espiga de milho ou pano, que é colocada sobre uma cama ao lado de um Bastão durante o ritual do Sabbat.A união da boneca com o bastão representa a união da Deusa e do Deus para a fertilização da Terra.Para fazer a Boneca de Brigit e a sua respectiva cama, você vai precisar de:

· Uma boneca feita de palha ou pano;
· Uma pequena roupa branca para a boneca;
· Uma pequena cesta de vime;
· Palha de milho;
· Um pequeno bastão de madeira decorado nas cores preta e branca.

Enfeite a boneca escolhida como preferir.
Vista-a com a roupa branca, representando a pureza da Deusa na sua face de Virgem e Noiva, uma das formas que Brigit assume em Imbolc.
Encha a cesta de vime com a palha; esta será a cama de Brigit.

Durante o seu ritual de Sabbat, acenda duas velas brancas ao lado de cesta de vime enquanto diz:
Abençoada seja Brigit, Abençoada seja Grande Mãe.
Coloque o bastão na cama, junto com a boneca, enquanto diz:
Este é o Bastão Sagrado, o símbolo do Deus. Que a união da Deusa e do Deus tragam luz e fertilidade à Terra.
Eleve a cesta, enquanto fala:
Brigit chegou, seja bem-vinda. Seja bem-vinda, Brigit. Seja bem-vinda, Seja bem-vinda!
Apague as velas.
Ao nascer do Sol do dia seguinte coloque a Boneca de Brigit, sem as suas roupas, sobre a sua porta de entrada para trazer prosperidade, fertilidade, proteção, e deixe-a lá até o próximo Imbolc.


A Roda de Velas



Era costume entre os anglo-saxões coroar uma jovem com uma coroa de velas no dia de Imbolc, representando a Deusa Virgem.
A coroa representava a Roda do Ano, a Luz do Sol.
Muitos pagãos ainda usam o costume de ornarem suas cabeças com uma coroa de velas como parte da celebração de Imbolc, outros porém fazem uma roda, com oito ou treze velas colocadas sobre o Altar e acesas durante a celebração do Sabbat, simbolizando a coroa de velas.
Para fazer uma Roda de Velas serão necessários:
· Oito castiçais;
· Oito velas: quatro vermelhas e quatro laranjas;
· Cola;
· Folhas de alumínio;
· Lápis;
· Folhagens verdes;
· Papelão.
Decida de que tamanho você vai querer sua roda de velas.
Trace a circunferência no papelão, recorte e então marque as posições das velas com o lápis na borda da Roda.
Cole os castiçais no papelão.
Espere secar.
Forre a Roda de papelão com o alumínio e enfeite com as folhagens.
Quando a decoração estiver completa, posicione as velas nos castiçais, intercalando as vermelhas com as laranjas.
Coloque a Roda sobre o seu Altar e acenda as velas durante a sua cerimônia de Sabbat, invocando a Deusa em seu aspecto de Donzela.

A roda solar

A influência do astro-rei é reconhecida de tempos antigos, retratada desde as primeiras análises astrológicas que foram procedidas pelo Homem paleolítico , aonde este já era capaz de identificar as vibrações solares para melhor canalizar a sua energia,visando desde o momento da plantação até o armazenamento de grãos nos rigores do inverno,durante a evolução humana este conhecimento foi se aperfeiçoando e através dos séculos todo essa bagagem de saber foi somada e perpetuada.
Inúmeros são os cultos politeístas que colocam a figura solar como divina, sempre nos remetendo ao ativo e masculino, o Sol representa a essência de todos os Deuses unos, princípio de força e luz.A maioria dos ritos ancestrais pagãos coloca a estrela como o maior de todos os Deuses, tendo seu reflexo nos mais diversos panteões,podemos nomea-lo como o rei de luz, a eterna criança da promesa, o deus do amor,enfim as equivalências solares se dão à todos aqueles em que se é possível  reconhecer as características luminosas e ativas.

 O Primeiro Calendário Solar

              Os festivais

 O Homem sempre se guiou através dos sinais da natureza, ao observar  o coração pulsante da mãe terra , foi possível harmonizar esses ritmos vividos correspondendo-os  com marcadores espaciais de tempo em que se faziam preces à divindade solar em questão, esses rituais foram caracterizados como festivais, também sendo utilizado a nomenclatura de Sabbats, nestes ritos , Os pagãos honram o sol, os povos mais antigos marcavam o seu crescer e decrescer em um hemisfério.O calendário Solar procede de oito rituais básicos, aonde quatro marcam pontos-chaves da estrela de quinta grandeza e os outros quatros marcam pontos máximos de perigeu e apogeu do astro em relação a esfera terrestre sendo os pontos de equilíbrio da luz solar, ou seja , os dois solstícios e os dois equinócios,a principal característica deste calendário é focalizar a sobrevivência acima de tudo.
Hoje em dia, já é possível ter um fácil acesso a este calendário que se inicia, no dia de Todos os Santos, o Popular Halloween  também conhecido entre a sociedade pagã de Samhain que acontece nos dias de 31/10 para o HN e 30/04 para o HS ,trata-se da Morte do Deus Sol , uma ritualística que representa a entrega do deus-pai em seus últimos grãos para que a Humanidade possa nutrir-se e sua partida para a Terra do Verão,enquanto A Deusa excerce sua face anciã , o deus em seu último raio de Luz fecunda o útero da Mãe Terra para renascer no Solstício de Inverno, nomeado como o festival seguinte este solstício, também é chamado  Yule, aonde nossos ancestrais aguardavam pelo nascimento do Deus menino: a Criança da Promessa ,que iluminaria o rigoroso inverno,o  recém – nascido deus portador da luz que aqueceria os dias frios, a luz começa a crescer e com o passar dos dias  é chegado a hora de Candlemas ou Imbolc (em 02/02 no HN e 01/08 no HS), o sabbat do Leite onde estão representadas as faces de nutrição para que o menino solar cresça , A Deusa renasce sua face donzela e desperta a terra congelada pela anciã, trazendo de volta a vida ao planeta.A roda continua a girar e em Ostara ,O equinócio de Primavera, Ele  atinge sua puberdade onde a Terra explode de flores e frutos e a Deusa assume sua face Donzela da Primavera,  para alcançar sua maturidade em Beltane em 30/04 para o HN e 31/10 para o HS , os famosos ritos  de fertilidade de Bel, que identificam  o casamento sagrado, a união da força geradora passiva e feminina com o força ativa masculina,tendo-se o ápice de energia mútua ou seja as duas potências estão no auge, o sexto festival é Litha, o solstício de verão que marca o ápice de força solar, é tempo dos círculos de pedra , entre estes o mais famoso é reconhecido como o Stonehenge e que marca através do seu relógio natural o momento exato da entrada do solstício,durante esse sabbat bruxos de todo o mundo comemoram a proximidade com o reino Elemental que este rito permite assim como a energização de seus cristais pessoais, e tudo que começa chega à um fim ou à um recomeço então dá-se a hora da colheita, e Lammas pede passagem, o festival de fartura aonde os primeiros grãos são colhidos e o nosso Rei Sol começa assumir sua face ancião para findá-la em Mabon o próximo festival que é a continuação da colheita que obteve seu inicio em lughnasad
Esse ciclo foi consagrado e perdura há mais de oito mil anos , é possível reconhecer desde do período pré-cristão , as marcas destes festivais pela história.

Plenilúnios - Ritos da Lua Cheia -


JULHO
Plenilúnio em Capricórnio
Sol em Câncer
“Lua da Benção”
Usando as qualidades telúricas de Capricórnio como responsabilidade e perseverança, cria-se uma estrutura segura para direcionar e desenvolver a sensibilidade psíquica da água e da lua .Esta lua favorece a abertura psíquica para a compreensão do eu e o uso prático desta, assim como o retorno as raízes para receber as orientações do Eu Divino.
Divindades:
Deuses: Shiva,Thot, Horus e todos os Deuses lunares.
Deusas : o Aspecto Maternal das Deusas.
Sabbat Regente : Yule
A Matriarca da sétima Lunação
“Aquela que Ama Todas as Coisas”
Guardiã do amor incondicional, ensina o amor e a compaixão e a amar o self sem restrições.Ela nos ajuda a curar as feridas do passado.

AGOSTO
Plenilúnio em Aquário
Sol em Leão
“A Lua da Promessa”
O plenilúnio de aquário pertence a deusas de atividade, poder intelectual e ação, divindades de natureza uraniana que trazem  a força de libertação, o impulso para o livre, aquário nos dá a consciência do grupo e leão a força de expansão, ideal para a interação com novas pessoas ou a inserção em um novo meio social.

Divindades:
Deuses:Apolo, Lugh , Baldur e todos os Deuses Solares.
Deusas: Athena,Brid e todas as Deusas Donzelas.
Sabbat Regente: Imbolc
A matriarca da oitava Lunação:
“Aquela que cura”.
A guardiã das artes curativas,e dos ritos de passagem nos ensina a abrir mão dos julgamentos e conceitos passados para o busca do novo.



SETEMBRO
Plenilúnio em Peixes
Sol em Virgem
“A Lua da Lebre”
Peixes, é simbolismo do ancestral e do passado, enquanto virgem rege a rotina e a realidade temporal, um plenilúnio em peixes incentiva a conexão com o eu espiritual mais elevado, e o contraponto com o  sol em virgem nos dá a oportunidade de criar novos planos e metas em âmbito espiritual para condensá-los na  matéria usando a praticidade virginiana.

Divindades:
Deusas: Afrodite, Yemanjá e todas as Deusas do Mar.
Deuses: Dammuzi, Tammuz, Osíris e todos os Deuses Telúricos.
Sabbat Regente : Ostara
A Matriarca da nona Lunação
“Aquela que anda com firmeza”
É a mãe da inovação e perseverança, mostra que somos capazes de fazer mudanças por nós mesmos, nos ensina a medida adequada de vontade e poder para transmutar nossas fraquezas, a não depender dos outros para agir.






Vassouras de Carqueja

Produtos Artesanais Naturais


































R$:55,00
Contato: teiadalua@gmail.com

A Carga do Deus

Por Doreen Valiente,
Véspera Samhaim, 1997.
Ouça as palavras do Velho Cornífero
que é sempre jovem....
Eu sou aquele que abre as portas da vida e da morte,
os portais da aurora e os portais da noite.
Eu sou Kernunnos e Silvanus e Pan,
e a música da minha flauta está no ar
nas verdes florestas e nas colinas de verão.
Minha voz está no vento da meia-noite
e abaixo das estrelas ela pronuncia as palavras de magia
em línguas ancestrais, esquecidas ou desconhecidas.
Eu inspiro o pânico, o medo e o desejo passional.
E apesar de eu mostrar a face de um crânio,
não haveria a manifestação da vida sem mim,
pois sem morte não pode haver renascimento.
A vida deve sempre subir em espirais, não pode parar.
Nós não podemos conhecer a luz sem as sombras,
nem as sombras sem a vida.
Portanto, não me tema , sob nenhum aspecto que você me veja:
a força e poder da masculinidade ou aquele que traz paz na morte.
Eu sou Lúcifer, o que traz a luz, e Amoun, o Escondido,
que usava os chifres espirais do carneiro na antiga Khem.
Eu sou o Deus de pés de bode dos bosques iluminados pelo som da Tessália,
a presença que era sentida na escuridão das cavernas sagradas
e na pedra fixa sobre a urze.
Eu sou o poder arrebatador da Vida
e aquele que traz a luz: mas sem Amor
eu não posso criar nada que perdure.
Então eu preciso da Deusa, assim como ela precisa de mim,
e no Grande Casamento Sagrado, o Êxtase Cósmico,
nós somos um.
Então, cultue a minha selvageria, conheça-me e regozije-se comigo,
irmãos e irmãs da Arte Mágica,
bruxas e bruxos, pagãos e bárbaros.
Pois eu trago o poder e a liberação,
liberdade de espírito que é verdadeira e eterna,
que ninguém pode negar a você
eternamente.




O chamado da Deusa Negra

Eu sou as trevas por trás e por baixo das sombras.
Eu sou a ausência de ar que espera no início de cada respiração.
Eu sou o fim antes que a vida recomece, a deterioração que fertiliza o que vive.
Eu sou o poço sem fundo, o esforço sem fim para reivindicar o que é negado.
Eu sou a chave que destranca todas as portas.Eu sou a glória da descoberta, pois eu sou o que está escondido,segregado e proibido.
Venha a mim na Lua Negra e veja o que não pode ser visto, encare o terror que é só seu.
Nade até mim através dos mais negros oceanos, até o centro de seus maiores medos.
Eu e o Deus das trevas o manteremos em segurança.Grite para nós em terror e seu será o poder de suportar o insuportável.Pense em mim quando sentir prazer e eu o intensificarei. Até o dia em que eu terei o maior prazerde encontrá-lo na encruzilhada entre os mundos.Sabedoria e a capacidade de dar poderes são os meus presentes.
Ouça-me, criança, e conheça-me por quem eu sou. 
Eu tenho estado com você desde o seu nascimento e ficarei com você até que você retorne a mim no crepúsculo final.
Eu sou a amante apaixonada e sedutora que inspira o poeta a sonhar.
Eu sou aquela que te chama ao fim de sua jornada.
Quando o dia se vai, minhas crianças encontram seu descanso abençoado em meus braços.
Eu sou o útero do qual todas as coisas nascem.
Eu sou o sombrio, silencioso túmulo; todas as coisas devem vir a mime suportar a morte e o renascer para o todo.Eu sou a Bruxa que não será governada, a tecelã do tempo, a professora dos mistérios.
Eu corto as linhas que trazem minhas crianças até mim.
Eu corto as gargantas dos cruéis e bebo o sangue daqueles sem coração.
Engula seu medo e venha até mim, e você descobrirá a verdadeira beleza, força e coragem.
Eu sou a fúria que dilacera a carne da injustiça.Eu sou a forja incandescente que transforma seus demônios internos em ferramentas de poder. 
Abra-se a meu abraço e domínio.
Eu sou a espada resplandescente que te protege do mal.
Eu sou o cadinho no qual todos os seus aspectos se misturam em um arco-íris de união.
Eu sou as profundezas aveludadas do céu noturno, as brumas rodopiantes da meia-noite, coberta de mistério.
Eu sou a crisálida na qual você irá encarar o que te apavora e da qual você irá florescer vibrante e renovada.Procure por mim nas encruzilhadas e você será transformada, pois uma vez que você olhe para meu rosto não existe volta.
Eu sou o fogo que beija as algemas e as leva embora.
Eu sou o caldeirão no qual todos os opostos crescem para se conhecer de verdade.
Eu sou a teia que conecta todas as coisas.
Eu sou a curadora de todas as feridas, a guerreira que corrige todos os erros a seu tempo.Eu faço o fraco forte. Eu faço humilde o arrogante. 
Eu ergo o oprimido e dou poderes ao desprivilegiado Eu sou a justiça temperada com compaixão.Eu sou você, eu sou parte de você, estou dentro de você.Procure dentro e fora e você será forte.
Conheça-me, aventure-se nas trevas para que você possa acordar com equilíbrio, iluminação e plenitude.Leve meu amor consigo a toda parte e encontre o poder interior,
PARA SER QUEM VOCÊ QUISER.

A Carga da Deusa

Ouçam as palavras da Grande Mãe, que, em tempos idos, era chamada de Ártemis, Astartéia, Dione, Melusiana, Afrodite, Ceridwen, Diana, Arionrhod, Brígida e por muitos outros nomes:
Quando necessitar de alguma coisa, uma vez no mês, e é melhor que seja quando a lua estiver cheia, deverá reunir-se em algum local secreto e adorar o meu espírito que é a rainha de todos os sábios. Você estará livre da escravidão e, como um sinal de sua liberdade, apresentar-se-á nu em seus ritos. Cante, festeje, dance, faça música e amor, todos em minha presença, pois meu é o êxtase do espírito e minha também é a alegria sobre a terra. Pois minha lei é a do amor para todos os seres. Meu é o segredo que abre a porta da juventude e minha é a taça do vinho da vida, que é o caldeirão de Ceridwen. que é o gral sagrado da imortalidade. Eu concedo a sabedoria do espírito eterno e, além da morte, dou a paz e a liberdade e o reencontro com aqueles que se foram antes. Nem tampouco exijo algum tipo de sacrifício, pois saiba, eu sou a mãe de todas as coisa e meu amor é derramado sobre a terra.
Atente para as palavras da Deusa estelar, o pó de cujos pés abrigam-se o sol, a lua, as estrelas, os anjos, e cujo corpo envolve o universo:
Eu que sou a beleza da terra verde e da lua branca entre as estrela e os mistérios da água, invoco seu espírito para que desperte e venha até a mim. Pois eu sou o espírito da natureza que dá vida ao universo. De mim todas as coisa vêm e pra mim todas devem retornar. Que a adoração a mim esteja no coração que rejubila, pois, saiba, todos os atos de amor e prazer são meus rituais. Que haja beleza e força, poder e compaixão, honra e humildade, júbilo e reverência, dentro de você. E você que busca conhecer-me, saiba que sua procura e ânsia serão em vão, a menos que você conheça os mistérios: pois se aquilo que busca não se encontrar dentro de você, nunca o achará fora de si. Saiba, pois, eu estou com você desde o início dos tempos, e eu sou aquela que é alcançada ao fim do desejo.


Os Deuses do amor na sua vida

A astrologia já foi utilizada inúmeras vezes, pelos mais diversos povos como arte divinatória, seja pra se prever acontecimentos próximos, a possibilidade casamentos ou até o arquetipo de indivíduo almejado , além das inúmeras oportunidades de autoconhecimento, que esta ciência nos permite, é também possível utilizá-la para acontecimentos mundanos, seja para uma entrevista de emprego, a abertura de um negócio , uma possível sociedade... enfim; é uma ferramenta das mais variadas vertentes espirituais, materias e emocionais, porém meu objetivo neste post é esclarecer os pontos da carta natal onde estão localizadas as formas de relacionamento fazendo a correlação entre Vênus, Eros e  Cupido ; pois a Lua já foi descrita em post anteriores


Vênus


Uma das mais antigas representações da Grande mãe, Vênus já foi vista como a Deusa do amor pelos romanos ,tendo sua equivalência à Lakshmi na Índia, Afrodite na Grécia e Freya para os nórdicos,sempre repetindo o seu arquétipo de Deusa do amor e riqueza.
Sendo vista no céu no crepúsculo e no alvorecer , foi chamada de estrela da manhã desde a idade média pois era à ela quem os apaixonados narravam seus desejos e suas confidências , vênus intermedia o dia e a noite, sendo um planeta apaziguador.
Há diversas formas de se enriquecer a interpretação de vênus natal , com a observação dos aspectos que esta forma com os demais planetas, o signo em que se encontra, o elemento em que está agindo e a casa que esta residindo.
Na astrologia tradicional  vênus é a regente natural de Touro e Libra, na constelação de touro, vênus exerce sua face de Deusa da prosperidade e riqueza, já em libra ela enfatiza o relacionamento mostrando-se em sua face amante, vênus está domiciliada nestes signos e o indivíduo que possui este posicionamento é um típico venusiano, ou seja, possui habilidades manuais, considera beleza e companhia parte fundamental da existência, sentindo-se plenamente em casa quando o assunto for arte, pode indicar também uma facilidade em se relacionar e seduzir ;uma interpretação que costuma passar despercebida é a supervalorização do consorte de uma vênus em libra podendo muitas vezes anular-se para garantir a continuidade do relacionamento.
Vênus posicionada em signos de fogo demonstra pessoas ativas e independentes que não esperam por iniciativas do parceiro, em signos de ar se mostra mais ligada ao raciocínio e a estratégia , Vênus nasceu da espuma do mar e  em signos de água  é capaz de sentir profundamente todas as emoções que lhe são passadas, já em signos de terra valoriza a condição da troca que o outro indivíduo possa lhe proporcionar.
Além da capacidade de relacionar-se e a maneira com que se faz isso vênus indica também atividades que tragam prazer ao indivíduo e aquilo no que este se sente bem ao fazer, à leitura deve-se dar pelas características do signo em que vênus está posicionada.

Eros & Cupido


Mitologicamente, eros é filho de vênus enquanto Cupido é filho de afrodite ambos são Deuses do amor e responsáveis pelo ato de se apaixonar,as sociedades primordiais costumavam nomear Deuses para todos os tipos de sentimentos e obstáculos que lhe eram destinados ; cupido é conhecido mundialmente pelo menino que atira flechas de amor fazendo os seres humanos  apaixonarem-se  uns pelos outros, já Eros é mais conhecido pelo seu mito com pisquê, a mortal que possui uma beleza equivalente à Deusa do amor; Eros na carta natal mostra as dificuldades da paixão enquanto cupido identifica aquilo que lhe faz apaixonar-se, sendo da mesma qualidade de asteróides estas energias devem ser lidas a partir do signo em que se encontram.

Ártemis, a donzela caçadora.

As Flechas de Ártemis

Ritualizar nos conecta não só com a face terrena de nossa existência como também abre caminho para as portas de nosso mundo espiritual, quando nos pré dispomos a uma vivência estamos nos permitindo equalizarmos com o que há de mais natural e puro em cada ser, todos possuem uma face divina que deve ser cuidadosamente analisada e retirada da hibernação.
Quando nos permitimos sentir e nos unificar com determinado espírito natural juntamos nossa essência com aquela que já há na natureza, podendo assim, futuramente identificar os caminhos que depois de tais vivências já foram assimilados, aprendidos e vencidos.

A Deusa protetora da caça e dos partos também é reconhecida pela sua face libertadora, sendo relacionada ao quadrante leste  nas mais diversas ramificações da wicca e bruxaria, Ártemis é a representação da energia selvagem da Grande Mãe, a guerreira destemida , a eterna donzela que traz o sopro da vida.

Irmã gêmea de Apollo, personifica a liberdade feminina e reencontro com a criança interior que habita em cada mulher, esta antiga Deusa da caça foi retrata pelos gregos como a padroeira das filhas da Lua, compondo juntamente com Selene, a rainha dos céus e  Hécate, a Senhora o submundo,a tríplice grega.
Ártemis é a eterna antítese presente na alma feminina, é a Deusa da caça e aquela que protege os animais, da castidade que honra os ritos de fertilidade.

É o princípio a força e da criação, foi honrada em diversos ritos gregos, e teve como pré-requisito aos seus sacerdotes a liberdade eterna. A  Deusa da Lua se faz presente diante de desafios e do que é novo e desconhecido, punindo os que se esquivam do destino traçado para ser vivido e apoiando aqueles que como ela, decidem deixar comandar a sua face Guerreira, Ártemis é mãe que cuida e põe limites mas também é aquele que protege e intervém a favor dos homens para os com Deuses, a filha de Leto é a representação das mudanças de fases da vida.

Princípio do Mito

Filha de Zeus e Leto,esta divindade nasceu na ilha de Delos e era a personificação da pureza e da castidade, protetora dos jovens e das donzelas que conservam a inocência e virgindade. Sua mãe, ao ficar grávida, despertou a ira de Hera, esposa de Zeus, e por isso foi perseguida por ela de tal forma que quando se aproximou a época do parto, lugar nenhum aceitava recebê-la por temer a vingança da deusa. Somente na ilha de Delos ela conseguiu abrigar-se para dar a luz aos gêmeos que esperava, mas como Ilífia, deusa dos partos e filha de Hera, foi retida pela mãe no Olimpo, Leto ficou sozinha. Ártemis foi a primeira a nascer, e então ajudou Apolo a sair do ventre materno. Testemunha das dores sofridas por sua mãe no momento do parto, Ártemis desenvolveu em razão disso uma enorme aversão pelo casamento, obtendo de seu pai permissão para não se casar e permanecer sempre casta. Essa foi a razão pela qual recebeu dele uma comitiva formada por sessenta ninfas do mar chamadas Oceanias.
Ártemis ,deusa da caça e a mais pura e casta das divindades, sempre  foi uma fonte inesgotável da inspiração dos artistas. Ela era, ao mesmo tempo, nobre e bela, severa e elegante, ofuscando com sua presença todas as ninfas que compunham o seu séqüito.
É representada, como caçadora que é, vestida de túnica, calçando coturno e trazendo a aljava sobre a espádua, com um arco na mão e um cão ao seu lado.


Vivênciando a Face Donzela da Deusa

A lua em seu crescer, personifica a face casta e livre da Deusa, espere um dia em que possa reconhecer o crescente lunar , fique em um lugar aberto e faça seus pedidos a ártemis enquanto a invoca através de sua dança sagrada ,com movimentações similares a de quem defere uma flecha em direção à lua.

Artemis é objetiva e tenha certeza de seus pedidos e esteja convicto.

invoque -a para: tornar-se independente , ou livre de algo que o estagna, atingir objetivos e metas

suas cores são :
 o Branco representando a castidade da Donzela e o verde a ligando-a com a face da caça.

aroma : artemísia

Teia da Lua - O ditame da Deusa

A idealização do teia da lua parte do encontro com a Deusa, ela que  é a voz intima habitando em cada mulher e em cada coração,  guiou nossos pés e sob sua benção é que chegamos a este lindo projeto.
O Teia da Lua busca unir os seres humanos com sua essência divina, curando e trazendo a verdadeira luz que habita cada um, muitas vezes nos perdemos de nossa jornada e passamos por aflições, angústias, nos sentimos abandonados pelos Deuses, um processo reconhecido no xamanismo como a Noite Escura da Alma, todos esses sofrimentos trazem consigo um ensinamento, e através deste ensinamento, crescemos. Como filhos dos Deuses, todos nós temos o dever e o direito de despertar a magia para a nossa vida e com este divino despertar é que trazemos à tona a divindade interna que nos guia através dos desafios que o plano espiritual coloca aos homens,desatando os nós e limpando as mágoas.

Todos nós temos uma guia, uma força que nos transporta a uma outra realidade, onde o sentimento e a alma são unos e coesos.

Para todos os homens, um Deus. Solar, vivo , selvagem e pulsante que incorpora o caçador quando as metas  do dia-a-dia ultrapassam a capacidade conhecida, se transformando então naquele que caça o objetivo vencendo o gamo-rei. No molejo que é necessário para situações de atrito  onde a guerra não é bem vinda, nas divindades da trapaça, como Loki que revela a sanidade ser uma das mais cruéis armas da própria mente,ou quem sabe o  deus azul do amor, que floresce paixões em sua maturidade.Naquele que se entrega em alimento para que os filhos se nutram, no homem , no avô , no menino. Na criança  prometida, que ilumina os céus em cada amanhecer,  na essência ativa dos homens, no sagrado masculino.

Para todas as mulheres, uma Deusa. Lunar, doadora de vida, senhora da morte e dos ciclos de renascimento, da intuição, da visão que alerta. Do plano dos sentimentos, mergulhada no íntimo de cada mulher, ela é a voz que nos guia, a voz do coração. Interna e externamente ela nos busca, assim como nós procuramos insaciavelmente à ela sem termos consciência disto, ela é a resposta para o incompleto e vazio que muitas vezes pode-se sentir internamente, . Fonte da vida e do saber,  o mistério da noite. Ela é a senhora da beleza e sedução mas também é a mão pesada que corta as injustiças. Ela é a mãe que protege e a face do seu pior inimigo que busca revelar um aprendizado.

O Grupo teia da lua é uma formação de Porto Alegre -RS onde é feito atendimento com oráculos, para as mais diversas questões, astrologia no caminho do autoconhecimento, e os mais diversos ritos que cabem a cada um de nós, que busca um apoio, um colo... o colo da Deusa.



Em perfeitos amor e confiança
Hoje e sempre.

Kandake