sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Magia Ancestral I - em Novembro-

 Agendem-se!

Valor de troca: 300,00

Curso de Runas em NOVEMBRO


Sabbat de Beltane


Café com Bruxas em OUTUBRO


Os mistérios dos oráculos rondam os homens desde os princípios dos tempos, de vez em quando algumas de nós se atrevem a mergulhar nesse oceano de sabedoria até então, desconhecido. O Teia da Lua no seu tear,oferta com muito amor e alegria um pouco do conhecimento ocultista adquirido por alguns bruxos queridos. 
O evento é aberto para todos aqueles que sentirem o chamado de partilhar conosco seu despertar.


terça-feira, 17 de julho de 2012

A Lenda das Treze Matriarcas





Ao longo dos tempos, entre os Kiowa, Iroquois, Sêneca e em várias outras tribos nativas norte-americanas, as anciãs contavam e ensinavam, nos "Conselhos de Mulheres" e nas "Tendas Lunares", as tradições herdadas de suas antepassadas. Dentre várias dessas lendas e histórias, sobressai a lenda das "Treze Mães das Tribos Originais", representando os princípios da energia feminina manifestados nos aspectos da Mãe Terra e da Vovó Lua.
Neste momento de profundas transformações humanas e planetárias, é importante que todas as mulheres conheçam este antigo legado para poderem se curar antes de tentarem curar e nutrir os outros. Dessa forma, as feridas da alma feminina não mais se manifestarão em atitudes hostis, separatistas, manipuladoras ou competitivas. Alcançando uma postura de equilíbrio, as mulheres poderão expressar as verdades milenares que representam, em vez de imitarem os modelos masculinos de agressão, competição, conquista ou domínio, mostrando, assim, ao mundo um exemplo de força equilibrada, se empenhando na construção de uma futura sociedade de parceria.
Como regentes das treze lunações, as Treze Matriarcas protegem a Mãe Terra e todos os seres vivos, seus atributos individuais sendo as dádivas trazidas por elas à Terra. O símbolo da Mãe Terra é a Tartaruga e seu casco, formado de treze segmentos, simboliza o calendário lunar.
Conta a lenda que, no início da no nosso planeta, havia abundância de alimentos e igualdade entre os sexos e as raças. Mas, aos poucos, a ganância pelo ouro levou à competição e à agressão, a violência resultante desviou a Terra de sua órbita, levando-a a cataclismos e mudanças climáticas. Em conseqüência, para que houvesse a purificação necessária do planeta, esse primeiro mundo foi destruído pelo fogo.
Assim, com o intuito de ajudar em um novo início e restabelecer o equilíbrio perdido, a Mãe Cósmica, manisfestada na Mãe Terra e na Vovó Lua, deu à humanidade um legado de amor, perdão e compaixão, resguardado no coração das mulheres. Para isso, treze partes do Todo representando as treze lunações de um ciclo solar e atributos de força, beleza, poder e mistério do Sagrado Feminino. Cada uma por si só e todas em conjunto, começaram a agir para devolver às mulheres a força do amor e o bálsamo do perdão e da compaixão que iriam redimir a humanidade. Essa promessa de perfeição e ascensão iria se manifestar em um novo mundo de paz e iluminação, quando os filhos da Terra teriam aprendido todas as lições e alcançado a sabedoria.
Cada Matriarca detinha no seu coração o conhecimento e a visão e no seu ventre a capacidade de gerar os sonhos. Na Terra, elas formaram um conselho chamado "A Casa da Tartaruga" e, quando voltaram para o interior da Terra, deixaram em seu lugar treze crânios de cristal, contendo toda a sabedoria por elas alcançada. Por meio dos laços de sangue dos ciclos lunares, as Matriarcas criaram uma Irmandade que une todas as mulheres e visa a cura da Terra, começando com a cura das pessoas. Cada uma das Matriarcas detém uma parte da verdade representada, simbolicamente, em uma das treze ancestrais, as mulheres atuais podem recuperar sua força interior, desenvolver seus dons, realizar seus sonhos, compartilhar sua sabedoria e trabalhar em conjunto para curar e beneficiar a humanidade e a Mãe Terra.
Somente curando a si mesmas é que as mulheres poderão curar os outros e educar melhor as futuras gerações, corrigindo, assim, os padrões familiares corrompidos. Apenas honrando seus corpos, suas mentes e suas necessidades emocionais, as mulheres terão condições de realizar seus sonhos.
Falando suas verdades e agindo com amor, as mulheres atuais poderão contribuir para recriar a paz e o respeito entre todos os seres, restabelecendo, assim, a harmonia e a igualdade originais, bem como o equilíbrio na Terra.

Meditação para entrar em contato com a Matriarca de qualquer lunação

Transporte-se mentalmente para uma planície longínqua. Ande devagar por entre os arbustos e diferente tipos de cactos, nascendo do chão pedregoso. O ar está calmo, o silêncio quebrado apenas pelo canto de alguns pássaros. Veja o Sol se pondo, colorindo o céu nos mais variados tons de dourado e púrpura.
No meio dos arbustos você enxerga uma construção rudimentar de adobe, meio enterrada no chão, lembrando o casco de uma tartaruga. Ao redor, há um círculo de treze índias, algumas idosas, outras jovens, vestidas com roupas e xales coloridos e enfeitadas com colares e pulseiras de prata, turquesa e coral. A mais idosa bate um tambor, as outras cantarolam uma canção que lhe parece familiar. Uma delas lhe faz sinal para que você se aproxime e você a segue respeitosamente.
Sabendo que chegou à Casa do Conselho, onde receberá apoio e orientação, você entra na estranha construção de teto, por uma abertura, descendo por uma escada rústica de madeira. Ao descer a escada, você se percebe dentro de uma "Kiva", a câmara sagrada de iniciação dos povos nativos. As paredes estão decoradas com treze escudos, cada um ornado de maneira diferente, com penas, símbolos, conchas e fitas coloridas. O chão de terra batida está coberto de ervas cheirosas e algumas esteiras de palha trançada. No fundo da "Kiva", você vê duas pequenas fogueiras, cuja fumaça sai por duas aberturas no teto. Esses "fogos cerimoniais" representam os dois mundos - o material e o espiritual - e as aberturas representam os canais ou "antenas " que permitem a percepção dos planos sutis. A fumaça representa o caminho pelo qual os pedidos de auxílio e as preces são encaminhados para o Grande Espírito.
No centro, perto de um caldeirão, está sentada a Matriarca que você veio procurar. Ajoelhe-se e exponha-lhe seu problema. Ouça, então, sua orientação sábia ecoando em sua mente. Peça, em seguida, que ela toque seu peito, acendendo assim o terceiro fogo, a chama amorosa de seu próprio coração. Sinta o calor de sua benção curando antigas feridas e dissolvendo todas as dores, enquanto a chama lhe devolve a coragem, a força, a fé e a esperança. Agradeça à Matriarca pela dádiva que lhe devolveu seu dom inato e comprometa-se a restabelecer os vínculos com a Irmandade das mulheres, lembrando e revivendo a sabedoria ancestral.
Despeça-se e volte pelo mesmo caminho, tendo adquirido uma nova consciência e a certeza de que jamais estará só, pois a Matriarca da Lunação de seu nascimento a apoiará e guiará sempre.


Extraído de: O anuário da Grande Mãe - Mirella Faur.

sábado, 19 de maio de 2012

Astrotecer

Os dados são recolhidos no momento da inscrição,
O convite é aberto à quem sentir o chamado...
O evento se realizará no espaço Rapa Nuy:
Rua Delfino Riet, 116 - Bairro Sto. Antonio - Porto Alegre- RS.



Beijos Lunares..

terça-feira, 15 de maio de 2012

Os plenilúnios e suas regências.






JANEIRO
Plenilúnio em Câncer
Sol em Capricórnio
“A Lua da Renovação da Terra”


Este plenilúnio facilita o afastamento de dependências e carências emocionais por câncer ser um signo de água e reger os sentimentos, e capricórnio com sua qualidade de signo cardinal nos dá a força para recomeçar, é o momento ideal para nutrirmos as nossas crianças interiores, purificar emoções que estejam mal resolvidas por assuntos antigos;
Divindades:
Deuses: Todos os Deuses naturais de Saturno; Shiva, Cronos, Pan.
Deusas: Todas as Deusas Lunares ligadas ao mar primordial, Yemanjá, Isis.
Sabbat Regente: Litha
 A matriarca da Primeira Lunação:
“Aquela que fala com todos os Seres”.
Guardiã do aprendizado e da verdade rege o tempo e as estações, nos ensina a sabedoria do ritmo da vida e a comunhão com a natureza para o equilíbrio do espírito.




FEVEREIRO
Plenilúnio em Leão
Sol em Aquário
“A Lua Vermelha da Purificação”

A interação de dois signos  de qualidades masculina e fixa neste plenilúnio expande a consciência da humanidade e  procura  o equilíbrio entre a busca da individualidade como característica de amor próprio, e a comunidade como grupo de apoio para evolução. Este plenilúnio torna a consciência planetária visionária. A constelação de Leão tem como elemento de domínio o fogo que enfatiza a sua capacidade de criar e sua individualidade, sob o domínio de leão também está  a expansão da capacidade de amar e a coragem enquanto Aquário é um signo regido pelo elemento ar que busca uma nova consciência social  e a interação do grupo.
Divindades:
Deuses – Urano, Orion, Ganesh e todos os deuses de características uranianas.
Deusas – Deusas solares como; Bast, Brid e Amaterasu.
Sabbat Regente : Lammas
A Matriarca da segunda Lunação:
“A Guardiã das Tradições Sagradas”
Guardiã da Sabedoria rege as tradições sagradas e a memória do conhecimento planetário, nos dá a noção de família como um todo, reafirmando os laços com nossos irmãos da criação, nos ensina a encontrar sabedoria, aceitando o espaço sagrado de cada ser.,




MARÇO
Plenilúnio em Virgem
Sol em Peixes
“A Lua da colheita”
Esta lua favorece a abertura da percepção psíquica; é a colheita das sementes preparadas no plenilúnio em peixes  que agora já estão prontas e aguardam o momento de  serem retiradas da terra,é a data  ideal para práticas oraculares pois a mediunidade pertence ao mundo pisciano  e uso prático desta é regido por virgem , indica também um plenilúnio de reflexão pelo trânsito do sol em um dos signos mais velhos do zodíaco que carrega um pouco dos ensinamentos de cada um dos outros.
Divindades:
Deusas: Afrodite, Yemanjá e todas as Deusas do Mar.
Deuses: Dammuzi, Tammuz, Osíris e todos os Deuses Telúricos.
Sabbat Regente: Mabon
A Matriarca da Terceira Lunação
“A Mulher do Sol Poente”
É a guardiã das gerações futuras, nos ensina a encontrar a verdade pessoal encarando o futuro sem medo e manifestando as nossas visões na terra. Somos responsáveis pelas próximas sete gerações e não devemos lhe deixar uma imagem doentia e fragmentada.


ABRIL
Plenilúnio em Libra.
Sol em Áries.
“A Lua das Árvores que Crescem”
Libra é um signo de   ar, que rege os relacionamentos, as associações e o grupo como sociedade, o signo de Libra representa o equilíbrio e cooperação, tem como regente natural Vênus a Deusa do amor que facilita o seu domínio sobre os relacionamentos.Áries é regido por Marte o Senhor da guerra, que doa ao seu filho a iniciativa, coragem e consciência do Eu para conseguir o que deseja, o plenilúnio pertencente a libra é ideal para ponderarmos  a nossa face guerreira com a face amante, buscando assim um melhor aproveitamento das energias , podendo resultar em maior tato e diplomacia para nossas ambições. Por marcar o inicio do ano  novo zodiacal esta lunação também está ligada a renovação e crescimento.
Divindades:
Deuses : Marte, Ares, Tyr e todos os Deuses guerreiros.
Deusas: Afrodite, Vênus, Freya, Maat e Athena.
Sabbat Regente: Mabon
A Matriarca da quarta Lunação
“Aquela que vê longe”.
É a guardiã dos sonhos, nos ensina a usar a força de nossos pensamentos e sentimentos para alcançar o que desejamos, rege a magia da vontade e nos guia para o descobrimento de nosso potencial pessoal.





MAIO
Plenilúnio em Escorpião
Sol em Touro
“A Lua Escura das Folhas que Caem”
A passagem da Lua pela constelação de escorpião, traz  mediunidade, capacidade de presságio, intuição aguçada, pode também trazer uma sede de poder em seu lado negro,trabalhar esta lua requer   cuidado pois estamos  em um período que é regido pela escuridão , a morte do Deus Sol.
Escorpião domina o submundo e a morte,tendo como regente natural Plutão, o Deus das sombras.
Com este plenilúnio é possível ir as profundezas do mundo avernal, desde que tenhamos conhecimento e vivência para controlar esta energia,mesmo para aqueles que se sentem mais distantes deste culto,ou das religiões pagãs, serão influenciados pela posição da Lua que trará uma hipersensibilidade e uma vontade de conhecimento do oculto.
Esta Lua dá a capacidade de avaliação do peso morto que carregamos, a iluminação das sombras interiores para poder transmutá-las.
Divindades:
Deuses: Pan, Dionísio, Fauno, Baal, Dagda e todos os Deuses telúricos.
Deusas: Hécate, Lilith, Morrigan, Kali, Ereshkigal e todas as Deusas escuras.
Sabbat Regente: Samhain
A Matriarca da quinta Lunação
“Aquela que Ouve”.
É a guardiã do silêncio, nos ensina a silenciar para ouvir a voz interior que nos guia,as mensagens que estão ocultas e o silêncio pode revelá-las.Encontrando assim a calma e a paz necessária para transformarmos as nossas vidas.





JUNHO
Plenilúnio em Sagitário
Sol em Gêmeos
“A Lua dos Lobos”

Sagitário é um signo que tem por característica ser visionário e filosófico, buscando  a amplitude de sua visão de todas as formas, é representado por um centauro demonstrando sua natureza livre e indomada pela parte animal, e filosófica e espiritual pelo homem que olha para o céu em busca de respostas  é guiado pela fé e mostra-se diversas vezes intuitivo, enquanto gêmeos é um signo guiado pela razão e lógica, buscando sempre a compreensão das coisas materiais, este plenilúnio facilita a criação de um objetivo para podermos buscar ele com ambas as energias,é uma lua de conhecimento,por isso trace novos projetos e trabalhe mentalmente para a concretização deles.
Divindades:
Deuses: Mercúrio, Hermes  e Thot
Deusas: Ártemis e Diana.
Sabbat Regente : Samhain
A Matriarca da sexta Lunação
“A Contadora de Histórias”.
Nos ensina o equilíbrio entre o sagrado e o profano, ensina por meio de contos e histórias já vivenciadas, preserva a tradição oral de nossos ancestrais, e busca ensinar através da experiência. Nos ensina o relacionamento correto com os nossos irmãos da criação.




JULHO
Plenilúnio em Capricórnio
Sol em Câncer
“Lua da Benção”
Usando as qualidades telúricas de Capricórnio como responsabilidade e perseverança, cria-se uma estrutura segura para direcionar e desenvolver a sensibilidade psíquica da água e da lua .Esta lua favorece a abertura psíquica para a compreensão do eu e o uso prático desta, assim como o retorno as raízes para receber as orientações do Eu Divino.
Divindades:
Deuses: Shiva,Thot, Horus e todos os Deuses lunares.
Deusas : o Aspecto Maternal das Deusas.
Sabbat Regente : Yule
A Matriarca da sétima Lunação
“Aquela que Ama Todas as Coisas”
Guardiã do amor incondicional, ensina o amor e a compaixão e a amar o self sem restrições.Ela nos ajuda a curar as feridas do passado.





AGOSTO
Plenilúnio em Aquário
Sol em Leão
“A Lua da Promessa”
O plenilúnio de aquário pertence a deusas de atividade, poder intelectual e ação, divindades de natureza uraniana que trazem  a força de libertação, o impulso para o livre, aquário nos dá a consciência do grupo e leão a força de expansão, ideal para a interação com novas pessoas ou a inserção em um novo meio social.


Divindades:
Deuses:Apolo, Lugh , Baldur e todos os Deuses Solares.
Deusas: Athena,Brid e todas as Deusas Donzelas.
Sabbat Regente: Imbolc
A matriarca da oitava Lunação:
“Aquela que cura”.
A guardiã das artes curativas,e dos ritos de passagem nos ensina a abrir mão dos julgamentos e conceitos passados para o busca do novo.


SETEMBRO
Plenilúnio em Peixes
Sol em Virgem
“A Lua da Lebre”
Peixes, é simbolismo do ancestral e do passado, enquanto virgem rege a rotina e a realidade temporal, um plenilúnio em peixes incentiva a conexão com o eu espiritual mais elevado, e o contraponto com o  sol em virgem nos dá a oportunidade de criar novos planos e metas em âmbito espiritual para condensá-los na  matéria usando a praticidade virginiana.


Divindades:
Deusas: Afrodite, Yemanjá e todas as Deusas do Mar.
Deuses: Dammuzi, Tammuz, Osíris e todos os Deuses Telúricos.
Sabbat Regente : Ostara
A Matriarca da nona Lunação
“Aquela que anda com firmeza”
É a mãe da inovação e perseverança, mostra que somos capazes de fazer mudanças por nós mesmos, nos ensina a medida adequada de vontade e poder para transmutar nossas fraquezas, a não depender dos outros para agir.






OUTUBRO
Plenilúnio em Áries
Sol em Libra
“A Lua da Caça”
Nesta lunação deve-se trabalhar o ímpeto e a coragem para atingirmos nosso objetivos e aspirações o sol em  libra trará o equilíbrio racional e a estratégia necessária para isso ,ponderando os relacionamentos anteriores para novas ações e planos.
Divindades:
Deusas:Ártemis, Morrigan e todas as Deusas Guerreiras
Deuses: Dionísio , Krishna , Eros e todos os Deuses do amor.
Sabbat Regente : Beltane
A Matriarca da décima Lunação
“Aquela que tece a teia”
Nos ensina a desenvolver nossas habilidades, destruindo limitações, nos dando o poder de materializar nossos sonhos,




NOVEMBRO
Plenilúnio em Touro
Sol em Escorpião
“A Lua das flores”
Escorpião tem como elemento regente  a água que controla suas emoções intensas e seu magnetismo, as palavras chaves para este plenilúnio são : sexualidade, possessividade, controle,transformação cura. Escorpião facilitará um contato com os nosso demônios interiores a  busca para a libertação destes,é o momento de meditar,  trocar de pele, esta lua trabalha também o despertar da energia do Kundaline, através do planeta Vênus. Procure fazer meditações em que o guia o leve à cavernas, vulcões ou grutas.
Divindades:
Deusas:Hathor, Perséfone, Afrodite.
Deuses:Anúbis, Hades, Plutão e todos os Deuses escuros.
Sabbat Regente: Beltane
A Matriarca da décima Primeira Lunação:
“Aquela que cura”.
A guardiã das artes curativas, e dos ritos de passagem nos ensina a abrir mão dos julgamentos e conceitos passados para o busca do novo.


DEZEMBRO
Plenilúnio em Gêmeos
Sol em Sagitário
“A Lua dos Ventos”
Este plenilúnio traz a racionalização e a avaliação das metas traçadas em junho , traz a reorganização de projetos, e é um bom período para trabalhar o estudo e o conhecimento terreno, os alvos traçados nesta época terão sua concretização em junho , ou só serão refeitos em dezembro no plenilúnio de Gêmeos.
Divindades:
Deuses: Zeus, Júpiter,Thor.
Deusas: Athena , Minerva e Brid.
Sabbat Regente: Litha
A Matriarca da décima segunda Lunação:
“Aquela que agradece as dádivas”
Não importa a dificuldade ou desafio deve-se agradecer por essas oportunidades que nos permite desenvolver a força interior.











*esquema de correlação astro-deus extraído de Mirella Faur em o Anuário da grande mãe.

domingo, 6 de maio de 2012

O hierofonte V




Arcano da Transcendência, da Iluminação, da Pobreza
 
Compilação de 
Constantino K. Riemma



  Um grupo de três personagens em que um deles é visto de frente, sentado, com a mão direita levantada no sinal da benção, tendo em sua mão esquerda o eixo de uma cruz de seis braços; sua cabeça está coroada por uma tiara. Os outros dois personagens que se encontram em primeiro plano, de costas para quem contempla a imagem, têm os rostos voltados para o primeiro personagem. 
  Este, protagonista da figura, tem veste azul, capa vermelha ornada de amarelo. Sua mão esquerda está fechada e coberta por uma luva que tem impressa uma cruz dos templários. A barba e o cabelo do Pontífice são brancos. 
    Percebe-se apenas vagamente a cadeira em que o personagem central está sentado, com duas colunas ao fundo.
    Os dois personagens que estão de costas mostram a tonsura. O da esquerda aponta sua mão direita para o solo, com os dedos separados. O homem da direita aponta para o alto com sua mão esquerda, com os dedos juntos.


Interpretações usuais na cartomancia

     Autoridade moral, sacerdócio. Proteção, lealdade. Observância das convenções, respeitabilidade. Ensino, conselhos equilibrados. Benevolência, generosidade indulgente,
perdão. Mansidão.
    Busca de sentido, revelação, hora da verdade, confiança, indicações do caminho da salvação.
Mental: O Pontífice representa a forma ativa da inteligência humana, que traz principalmente as soluções lógicas. Significa também os pensamentos inspirados por um nível mais alto de consciência. 
Emocional: Sentimentos poderosos, afetos sólidos, solicitude, sem cair em sentimentalismos. O Pontífice indica os sentimentos normais, tal como devem ser manifestados na vida, de acordo com as circunstâncias.
Físico: Equilíbrio, segurança na situação e na saúde. Segredo revelado. Vocação religiosa ou cientifica.
Sentido negativo: Indica um ser desprovido de sua razão e seus instintos, na obscuridade, carente de apoio espiritual. Projeto retardado.
    Chefe sentencioso, moralista estreito, rígido, prisioneiro das formalidades, metafísico dogmático, professor autoritário, teórico limitado, pregador da “boca pra fora”. 
    Conselheiro desprovido de sentido prático. 
    Problemas com saúde, indecisão, negligência.

Imperador IV







O Arcano da Autoridade, da Paternidade e da Obediência
 
Compilação de 
Constantino K. Riemma


 


Sentado num trono com as pernas cruzadas, um homem coroado é visto de perfil. Em sua mão direita traz um cetro que termina por um globo e pela cruz, enquanto a outra mão segura o cinto. 
No primeiro plano, à direita, um escudo com a imagem de uma águia parece apoiar-se no chão. Um colar amarelo prende uma pedra (ou um medalhão) de cor verde. A coroa se prolonga extraordinariamente por detrás da nuca.
O trono, uma cadeira em cujo braço esquerdo se apóia o Imperador, repousa – como a mesa do Arcano I – sobre um terreno aparentemente árido, do qual brota uma solitária planta amarela.Ao contrário do emblema da Imperatriz, a águia do Arcano IIII olha para a esquerda. O desenho das águias, por outro lado, difere notavelmente num e noutro caso.
    A notação IIII, no topo do desenho, que ocorre também nos arcanos VIIII, XIIII e XVIIII não é habitual na numeração romana (que registraria IV, IX, XIV e XIX). 
    Essa forma de grafar, porém, faz parte da tradição gráfica do Tarô, tal como aparece na versão de Marselha e na maioria das coleções de cartas antigas.


Interpretações usuais na cartomancia
    Direito, rigor, certeza, firmeza, realização. Energia perseverante, vontade inquebrantável, execução do que está resolvido. Protetor poderoso.
Mental: Inteligência equilibrada, que não despreza o plano utilitário.
Emocional: Acordo, paz, conciliação dos sentimentos.Físico: Os bens, o poder passageiro. Contrato firmado, fusão de sociedades, situação do acordo. Saúde equilibrada, mas com tendência à exuberância excessiva.
Sentido negativo: Resultados contrários ao pretendido, ruptura do equilíbrio. Queda. Perda dos bens, da saúde ou do domínio sobre coisas e seres. Oposição tenaz, hostilidade preconcebida. Teimosia, adversário obstinado; assunto contrário aos interesses. Autodestruição, grande risco de ser enganado. Autoritarismo, tirania, absolutismo.


Fonte: http://www.clubedotaro.com.br/site/m32_04_imperador.asp

sábado, 5 de maio de 2012

Imperatriz III






O Arcano da Magia Sagrada, da Força Mediadora, da Mãe
 
Compilação de 
Constantino K. Riemma
 
 
Uma mulher coroada, sentada num trono, mantém contra si, com sua mão direita, um escudo ornado com uma águia amarela, enquanto que com a esquerda sustenta um cetro que termina por um globo encimado pela cruz.
Está representada de frente, com os joelhos separados e com os pés ocultos nas dobras da túnica. A cintura da Imperatriz está marcada por um cinto, que se une a uma gola dourada. A coroa leva florões amarelos e permite que os cabelos da figura se derramem sobre os ombros.
O trono está bem visível e seu espaldar sobressai à altura da cabeça da Imperatriz. No ângulo inferior esquerdo da estampa cresce uma planta. A águia desenhada no escudo olha para a direita.
Significados simbólicos
O verbo, o ternário, a plenitude, a natureza, a fecundidade, a geração nos três mundos.
Sabedoria. Discernimento. Idealismo. Influência solar intelectual. É o arcano da Magia Sagrada, instrumento do poder divino.
Interpretações usuais na cartomancia
Gravidez, criatividade, sucesso. Compreensão, inteligência, instrução, encanto, amabilidade. Elegância, distinção, cortesia. Domínio do espírito, abundância, riqueza.
Mental: Penetração na matéria por meio do conhecimento das coisas práticas. Os problemas vêem à tona e podem ser reconhecidos.
Emocional: Capacidade para penetrar na alma dos seres. Pensamento fecundo e criador.
Físico: Esperança, equilíbrio. Soluciona os problemas. Renova e melhora as situações. Poder continuo e irresistível nas ações.
Sentido negativo: Desavenças, discussões em todos os planos. As coisas se embaralham e ficam confusas. Atraso na realização de um acontecimento que, no entanto, ocorrerá.
Afetação, pose, coqueteria. Vaidade, presunção, desdém. 
Futilidade, luxo, prodigalidade. Deixa-se levar pelas adulações, falta de refinamento, modos de novo-rico.



A Sacerdotisa - II



A Sabedoria, a Gnose, a Casa de Deus e do homem, o santuário, a lei, a Cabala, a igreja oculta, a reflexão.
Fala também do binário, do princípio feminino, receptivo, materno.
Mistério. Intuição. Piedade. Paciência, influência saturnina passiva.
Interpretações usuais na cartomancia
Reserva, discrição, silêncio, meditação, fé, confiança atenta. Paciência, sentimento religioso, resignação. Favorável às coisas ocultas.
Mental: Grande riqueza de idéias. Responde a problemas concretos melhor do que a questões vagas.
Emocional: É amistosa, recebe bem. Mas não é afetuosa.
Físico: Situação garantida, poder sobre os acontecimentos, revelação de coisas ocultas, segurança de triunfo sobre o mal. Boa saúde, mas com um ritmo físico lento.
Sentido negativo: Dissimulação, hipocrisia, intenções secretas. Mesquinharia, inação, preguiça. Beatice. Rancor, disposição hostil ou indiferença. Misticismo absorvente, fanático. Peso, passividade, carga. As intuições que traz invertem seu sentido e se tornam falsas. Atraso, lentidão nas realizações.




A carta A Suma Sacerdotisa é a representação simbólica do incógnito, que tudo é visível mas que nada se descobre.
É a barreira que interliga o mundo consciente e o inconsciente e que alberga os seus segredos.
Quando esta carta é sorteada na posição Presente, significa frequentemente que você deve auto-analisar-se de forma a desbloquear as suas recordações, potenciar as suas capacidades ocultas e seguir os seus instintos ao longo do seu caminho.
Tente abstrair-se do aparente da sua vida, tente retirar o superficial e ver para além do que é evidente, tente visualizar de uma forma mais profunda o significado que a carta representa para si.
De uma forma geral esta carta caracteriza o domínio feminino representando o poder etéreo e instintivo da mulher que confunde a humanidade desde o início dos tempos.
Se a carta sorteada se encontrar na posição Obstáculo então poderá significar o receio de se encontrar a si próprio, talvez o medo de admitir os seus sentimentos perante algo, ou receio de se recordar de algo traumático que lhe tenha acontecido.
Nesse caso deverá usar a sua intuição para o guiar, e antes de mais, admitir os seus sentimentos perante si próprio pois só assim poderá alcançar a verdade e paz que deseja.
Se a carta lançada for do tipo Resultado, então significará que brevemente irão ser-lhe desvendados segredos misteriosos, talvez do seu “eu” interior, ou do universo que o rodeia.
Caso a carta lançada for relacionada com o Passado então provavelmente terá que fazer uma “viagem ao passado”, tente fazer uma introspecção das suas recordações, algo que tenha acontecido ou que tenha sido dito no passado poderá resolver-lhe a questão que colocou.
Esta carta sugere-lhe confiança na sua própria intuição.

fonte:http://www.web-tarot.com/pt/os-arcanos-maiores/a-suma-sacerdotisa.html

O Mago - I



 


Arcano da relação entre o esforço pessoal e a realidade espiritual. Domínio, poder, auto-realização, capacidade, impulso criador, atenção, concentração sem esforço, espontaneidade.
O ser, o espírito, o homem ou Deus; o espírito que se pode compreender; a unidade geradora dos números, a substância primordial. Ponto de partida. Causa primeira. Influência mercuriana.


Interpretações usuais na cartomancia


Destreza, habilidade, finura, diplomacia, eloqüência, capacidade para convencer, espírito alerta, inteligência rápida, homem inquieto nas suas atividades e negócios.
Mental: Facilidade para combinar as coisas, apropriação inteligente dos elementos e dos temas que se apresentam ao espírito.
Emocional: Psicologia materialista; tende para a busca das sensações, do vigor, da qualidade criativa. Generosidade unida a cortesia. Fecundidade em todos os sentidos.
Físico: Muita vitalidade e poder sobre as enfermidades de ordem mental ou nervosa, neuroses e obsessões. Indica uma tendência favorável para questões de saúde, mas não assegura a cura. Para conhecer o diagnóstico é necessário considerar outras cartas.
Sentido negativo: Charlatão persuasivo, sugestivo, ilusionista, intrigante, politiqueiro, impostor, mentiroso, explorador de inocentes. Agitação vã, ausência de escrúpulos. Discussões, brigas que podem se tornar violentas, dado o vigor do personagem. Mau uso do poder, orientação defeituosa na ação, operações inoportunas. Tendência à dispersão nas ações, falta de unidade nos processos e atividades. Duvida. Indecisão. Incerteza frente aos acontecimentos.



Fonte: www.clubedotaro.com.br/site/m32_01_magico.as

O Louco - XXII


             

   


Interpretações usuais na cartomancia    

  Mental: Indeterminação devida às múltiplas preocupações que se apresentam e das quais se tem       apenas uma vaga consciência. Idéias em processo de transformação. Conselhos incertos.


Emocional: Revezes sentimentais, incerteza frente aos compromissos, sentimentos vulgares e sem duração. Infidelidade. Tenha em mente o velho "nem tudo  que parece, é". Se um relacionamento  está no início, ele tende a ter curta duração. Não é uma carta de relacionamentos sérios e equilibrados e sim de relacionamentos leves, alegres e descomplicados que não vão passar disso. Se já existe uma relação estável, esta carta indica que tal relação ou vai entrar numa fase mais leve, alegre e agradável ou, ao contrário, o relacionamento estável pode perder suas bases e se deteriorar


Físico: Inconsciência, desordem, falta à palavra dada, insegurança, desprazer. Abandono voluntário dos bens materiais. Assunto ou negócio enfraquecido. Do ponto de vista da saúde: transtornos nervosos, inflamações, abscessos. O Louco indica que a pessoa está começando a trilhar uma nova atividade para a qual não traz muita experiência e sim muita vontade e disposição. O conselho desta carta é ousar, "dar uma de louco", sair dos padrões e seguir a intuição. O fluxo do dinheiro tende a ser irregular, portanto é bom não gastar mais do que ganha ou se deixar seduzir por consumos extravagantes.


Sentido negativo: Enquanto andarilho, o Louco significa queda ou marcha que se detém. Abandono forçado dos bens materiais; decadência sem muita possibilidade de recuperação. Complicações, atoleiro, incoerência. Nulidade. Incapacidade para raciocinar e autodirigir-se, entrega aos impulsos cegos. Automatismo. Confusões inconscientes. Extravagância. Castigo causado pela insensatez das ações. Passividade, completo abandono, repouso, deixar de resistir. Irresponsabilidade. Inocência.Cuidado para não se ver seduzido por aquilo que mais aparenta ser do que realmente é. Considere todos os pormenores antes de tomar decisões em vez de enveredar pela saída mais fácil. Atente também para a tendência de iniciar um projeto sem levar em conta todas as possibilidades e detalhes.


Sentido Positivo : Escolha intuitiva acertada. Domínio dos instintos; capacidade mediúnica. Abstenção. Momento de inspiração na vida que pode levar a começar algo de novo. Essa carta indica algum momento de transição na vida cujo ponto de partida é uma voz interior ou intuição. Liberdade e independência após um período de vida "pesado". Esta carta  apresenta poucos aspectos positivos, a não ser na área espiritual, e sua leitura está muito relacionada com as cartas que a acompanham dentro de uma leitura mais abrangente.


fonte: www.clubedotaro.com.br/site/m32_22_louco.asp






O louco representa, o impulso irracional que pede transformação, a abertura de novos caminhos desconhecidos. É o início da jornada, onde se encontra a impulsividade que muitas vezes pode desembocar em irracionalidade mas também em criação.


Em núcleo de previsão o louco abrange o novo, o início de um caminho o risco de alguma espécie é necessário, e somos assombrados por uma vontade súbita de mergulhar no desconhecido. É aqui que começa a grande jornada para a evolução.

Sangrar, renascer em vida.


     

 O sangue e seu cessar são à base dos Mistérios Femininos. Sua manifestação e  ausência funcionam como um sinalizador natural dos estágios de transformação pelo qual a mulher irá passar, desde a menarca até a menopausa, passando pelo sangramento provocado pela ruptura do hímen, até o sangue que é naturalmente corre no momento do parto.


O período menstrual é um momento mágico onde a mulher recebe a dádiva da curadora. As mulheres estão mais naturalizadas com sua natureza psíquica durante a menstruação, pois o sangue tende a absorver a energia astral, tornando-as mais aptas a curar nesse período. Isso acontece porque a doença se manifesta no campo energético, antes de se manifestar no físico, e a mulher menstruada pode absorver a energia astral e aterrá-la através de seu próprio sangramento, pois o fluxo menstrual funciona como um elo entre a mulher e a terra.
          A vagina era vista como um portal mágico através do qual a vida surgia de uma misteriosa fonte interna. Na religião matrifocal, a vagina era vista como um portal mágico através do qual a vida surgia de uma misteriosa fonte interna. Era um portal tanto para a regeneração física como para a transformação espiritual. O sangue menstrual era também utilizado para fertilizar as sementes para plantio, passando a essência da vida a elas. Campos eram por vezes borrifados com uma mistura de água e sangue menstrual para estimular o crescimento. As sementes e plantas absorviam um pouco da energia antes que o solo neutralizasse a carga etérea. Xamãs femininos também transferiam cargas mágicas aos campos cultivados através do sangue menstrual, criados para influenciar a mente grupal da comunidade que se alimentaria da colheita. 
 Durante a Idade Média, as bruxas eram constantemente acusadas de enfeitiçar as plantações.
          Outra função do sangue menstrual era a de ungir os mortos. Acreditava-se que isso asseguraria seu renascimento, graças às propriedades vitalizantes do sangue que jorrava do próprio portal da vida. Durante o neolítico e o inicio da Idade do Bronze na Antiga Europa, a região do Egeu testemunhou a criação de tumbas redondas com pequenas aberturas voltadas para o leste, na direção do sol nascente. Essas tumbas representavam o ventre da deusa, e a abertura era sua vagina. Vasos sagrados eram utilizados para coletar o sangue sagrado para ungir os mortos. Eram vasos sagrados de fertilidade, luz e transformação. Os mortos eram ungidos com sangue menstrual e posicionados no interior das tumbas. A luz do sol nascente simbolizava a renovação e a regeneração enquanto penetrava na abertura da tumba (o falo solar penetrando na vagina lunar). Símbolos espirais eram constantemente gravados nas tumbas neolíticas como símbolos da regeneração. Também simbolizavam a transformação xamânica da consciência que empregava cogumelos alucinógenos. Os cogumelos têm fama de afrodisíacos e sua semelhança com a genitália masculina ficava certamente evidente aos primitivos europeus. A rapidez com que os cogumelos crescem e desaparecem também contribuíram para a sua associação com o falo. Assim, podemos facilmente associar as danças extáticas com os ritos funerais da magia do sangue.





O SANGUE E AS FASES DA LUA


           A lua afeta o fluxo da água, regendo as marés. Os fluidos corporais da mulher também são regidos pelas fases da lua: o sangue menstrual, o muco que escorre durante a ovulação, os sucos da copulação, as lágrimas da TPM.
          Alguns índios julgam que a lua é uma mulher que no seu quarto minguante, tem sua “doença”, palavra que usam para a menstruação.
          Quando expostas apenas a luz natural, as mulheres tendem a ovular na lua cheia e a menstruar na lua nova.
          Mulheres que menstruam na lua nova e ovulam na cheia são as que dão à luz as crianças. A menstruação na lua nova deixa a mulher mais introspectiva, calma e recolhida. É um período de limpeza e purificação. É chamado de Ciclo da Lua Branca.
           Mulheres que menstruam na lua cheia e ovulam na lua negra tem o ciclo da mulher sábia ou Ciclo da Lua Vermelha, pois ele está ligado à criatividade. A menstruação na lua cheia deixa a mulher mais animada, feliz e cheia de sexualidade. É o ciclo criativo.
          A luz da lua cheia pode estimular mulheres com problemas de ovulação.
          A lua cheia inicia a ovulação e simboliza os poderes de transformação da energia lunar (e por conseqüência da energia feminina). Por seu aspecto fértil no ciclo de uma mulher, a lua cheia é o período da mãe. Durante essa fase, é melhor formular e visualizar o que quer que seja desejável na vida de um individuo. As imagens mágicas lançam raízes durante essa fase, e o sangue é carregado com quaisquer formas de pensamento que direcionemos a ele. A lua minguante põe em movimento o que foi concebido durante a lua cheia, para que se manifeste. È um período para estabelecer as conexões com o mundo físico que irão auxiliar o fluxo da energia relacionada rumo aos desejos do individuo. A lua nova liberta o sangue carregado do caldeirão mágico do ventre. A energia mágica é então gasta e é tempo para reflexão e introspecção. A lua crescente é um período de potencialização, um período para leitura e estudos, preparando solo fértil do ventre para a semente mágica que será plantada na lua cheia.

TPM
          A TPM é a válvula de escape feminina, pois fomos treinadas para sufocar sentimentos e não reagirmos a nada. A TPM funciona como um alerta: o que você esta segurando?
          - O poder é uma energia forte, e energia quando não é focalizada ou utilizada, tem um efeito imprevisível. A energia vai aparecer em alguma parte. Se não lhe for permitido fluir pelo corpo como energia vital, ela vai aparecer como forma de dor, doença física ou emocional. 
          - Os sintomas aparecem para nos despertar, para que coloquemos nossa atenção na parte do corpo que eles se manifestam. Não podemos ignorar o útero se ele nos faz sentir dor, como não podemos ignorar a menstruação se ela nos provoca um comportamento diferente do resto do mês. Sintomas são a informação superficial de uma manifestação mais profunda. São mensagens do corpo. Para entender estas mensagens, é preciso relaxar enquanto esta sangrando e sintonizar com seu corpo.
          - Dificuldades emocionais também causam cólicas menstruais. O período menstrual exige honestidade e clareza emocional - quem sabe não é o momento de resolver problemas emocionais? A dor menstrual nos coloca em contato com o sentimento de estar ferido. A dor que não se expressa verbalmente pode se expressar através de dor física.
          Acostume-se com seu sangue menstrual. Toque nele cheire-o, brinque com ele... Unte uma vela vermelha, perceba o cheiro que exala quando for esquentando. Passe-o no corpo, veja sua linda cor e textura. 
         



sexta-feira, 4 de maio de 2012

Café com Bruxas - dia 20/05/2012


Os mistérios dos oráculos rondam os homens desde os princípios dos tempos, de vez em quando algumas de nós se atrevem a mergulhar nesse oceano de sabedoria até então, desconhecido. OTeia da Lua no seu tear,oferta com muito amor e alegria um pouco do conhecimento ocultista adquirido por alguns bruxos queridos.
O evento é aberto para todos aqueles que sentirem o chamado de partilhar conosco seu despertar.

Vamos tomar um café?