domingo, 21 de julho de 2013

O que são oráculos?


Indecisões, desamores, perdas, respostas.. O que nos leva realmente a procurar a orientação de um oráculo?
Há séculos os anseios humanos buscam por respostas, por algo que identifique o rito pelo qual estão passando, por encontrar a si mesmo, perdido entre uma fumaça e outra. Os oráculos tem sua origem milenar visto que desde a observância do céu até os templos eles estão manifestos e são apenas códigos de energia relidos por um indivíduo devidamente capacitado para tal.
As civilizações mais antigas costumavam buscar o apoio de um oráculo, como uma resposta vinda dos céus para uma determinada questão, o que acabou por mistificar a Arte oracular ao intangível.
O mais famoso templo divinatório, revelou-se no Oráculo de Delfos.
Situado na cidade de Delfos, na Grécia; o oráculo era um templo dedicado a Apolo, também Deus da Profecia. Neste templo as Sacerdotisas de Apolo, chamadas Pitonisas faziam profecias em estado de transe, as visões das sacerdotisas eram alcançadas através da liberação de gases emitida em uma fenda subterrânea no local do templo. Através do contato com o Gás, conseguiam elevar a consciência e atingir respostas as questões lançadas.
Os oráculos atuais, na realidade expressam padrões energéticos que um determinado indivíduo tem semeado em sua vida, e logo anunciam o resultado de determinados atos, como somas de energias que condensam em um todo.
A lida com oráculos requer conhecimento, domínio sobre o próprio campo astral e compreensão dos próprios mistérios, lidar com a arte sem antes um preparo pode resultar em muitos fatores prejudiciais ao perispírito de quem interage com esta força.
Oráculos, não são brincadeira, logo não pode ser feito apenas uma perguntinha qualquer,
Há um ancoramento espiritual, um desgaste energético e uma aplicação do conhecimento de quem lê.
O uso de oráculos é um trabalho terapêutico, que busca muito mais do que sanar dúvidas, mas sim revelar padrões que executamos aos quais pouco nos reconhecíamos e através deste esclarecimento, evoluirmos, nos conectarmos com nossa divindade interior, outrora, adormecida, O uso dos oráculos são a visão da alma, e não podem, nem devem ser banalizados.


Moara Steinke.